Glórias do Passado: Amora Futebol Clube

 

Amora Futebol Clube


Conta a história do Amora Futebol Clube que a sua fundação ocorreu no dia 1 de Maio de 1921, o dia do trabalhador, durante um dos habituais piqueniques realizados pela comunidade amorense na Quinta da Princesa.

O clube sedeado na freguesia e cidade da Amora, do concelho do Seixal, distrito de Setúbal, adoptou como sinais distintivos as cores azul, como predominante, e o branco e no símbolo da colectividade um signo de seimão e a bola de futebol.
.
Depois da fundação a principal luta dos responsáveis directivos do clube foi encontrar um local onde implantar o campo de jogos do clube. Conseguida a construção do Campo da Medideira, o clube começou a participar em competições oficiais na modalidade rainha que era o futebol.
.
(Amora FC na temporada de 1922/23)
.
Em 1926/27 participa no Campeonato Oficial do Núcleo de Almada e conquista o seu primeiro troféu - uma placa em bronze – num desafio de futebol onde venceu o Adicense FC de Alfama.

No ano de 1937 sagra-se campeão do Núcleo de Futebol do Seixal e no ano seguinte conquista o Campeonato da 2ª Divisão Distrital da A.F. de Setúbal, ascendendo, por isso, à 1ª Divisão Distrital daquela associação.

Entre as temporadas de 1939/40 a 1946/47 disputa o Campeonato Nacional da 2ª Divisão, sagrando-se, em 1941, como campeão da Estremadura da 2ª Série daquela competição.
.
O primeiro Campeonato Distrital da 1ª Divisão da Associação de Futebol de Setúbal conquista-o em 1953/54, façanha que viria a repetir durante a década de 60, vencendo os campeonatos relativos às temporadas de 1961/62, 1962/63 e 1968/69.
.

(Amora FC na decada de 50)

(Equipa do Amora FC na época de 1953/54)

Após varias presenças no Campeonato Nacional da 3ª Divisão, o Amora FC regressa à 2ª Divisão Nacional na época de 1977/78, depois de ter vencido a Série F da 3ª Divisão Nacional na temporada de 1976/77. A partir daqui esta colectividade amorense vai entrar no período de ouro da sua história, que culminara com a presença na 1ª Divisão Nacional do futebol português, onde esteve presente durante 3 épocas consecutivas.

(Amora FC na época de 1977/78)

Na temporada de 1979/80 vence a Zona Sul da 2ª Divisão Nacional e posteriormente sagra-se Campeão Nacional no segundo escalão do futebol português. Estava assim conseguido o direito a participar pela primeira vez na sua história no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, destacando-se aqui, naturalmente, a figura do Presidente da Direcção do clube o Senhor Durives Pereira.

(Plantel do Amora FC na temporada de 1979/80)
.

(Equipa do Amora FC na época de 1979/80)


(Amora FC na temporada de 1979/80)

No ano da estreia entre os grandes do futebol português, o Amora FC – clube de parcos recursos - protagonizou um autentico brilharete, alcançado a manutenção através de um excelente 12º lugar no Campeonato Nacional da 1ª Divisão.

Apesar de alguma inconstância na liderança da equipa técnica, cargo pelo qual passaram três treinadores – Mourinho Félix, Arnaldo e Francisco Mário (liderança bicéfala como treinadores jogadores durante apenas uma jornada) e José Moniz – o Amora FC conseguiu realizar uma prova digna de destaque.

(Amora FC na época de 1980/81)

(Amora FC na temporada de 1980/81)

Nesta equipa do Amora FC da temporada de 1980/81 destacavam-se jogadores como o guarda redes Jorge Francisco, o defesa e capitão Arnaldo, o médio Pereirinha e jovem Diamantino, e os avançados Narciso e Jorge Silva, este o melhor marcador da equipa com 14 golos na principal competição nacional. No seu plantel incluía ainda o mítico Vítor Baptista, antigo jogador do Vitoria de Setúbal e SL Benfica, e internacional português, mas que em fase descendente da carreira não foi tão importante como se esperava.

Nesta época defrontou pela primeira vez, oficialmente, o Vitoria SC, vencendo no Campo da Medideira, ainda pelado, os vimaranenses por 2-1, resultado que se repetiria em Guimarães, mas desta feita a favor do Vitoria SC.

(Plantel do Amora FC na época de 1980/81)

(Equipa do Amora FC na temporada de 1980/81)

(Plantel do Amora FC na época de 1980/81)

(Equipa do Amora FC no Campo da Medideira na temporada de 1980/81)

(Plantel do Amora FC na época de 1980/81)

Na temporada de 1981/82 o Amora FC foi um pouco mais além. Voltou a garantir a manutenção, afinal o grande objectivo, mas atingiu a sua melhor classificação de sempre no Campeonato Nacional da 1ª Divisão, com um 11º lugar na geral.

Comandado pelo técnico José Moniz, destacava-se na equipa do Amora FC jogadores como o defesa Rebelo, que era também o capitão, os médios Jaime e Formosinho, contratado ao Varzim SC, e o avançado Caio Cambalhota, o melhor marcador da equipa no Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1981/82 com 14 golos apontados.

(Amora FC na época de 1981/82)
.

(Equipa do Amora FC no pelado da Medideira na temporada de 1981/82)

Após uma prolongada e acérrima luta com o Académico de Viseu, FC Penafiel e GD Estoril – Praia, o Amora FC foi um dos sobreviventes no Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1981/82, essencialmente fruto dos pontos conquistados em jogos onde a priori se previa a sua derrota.

Venceu no seu reduto o SL Benfica por 1-0 em empatou no Estádio das Antas, contra o FC Porto, a 1-1. Estes resultados foram considerados, naturalmente, escandalosos ou surpreendentes.

(Equipa do Amora FC na época de 1981/82)

(Plantel do Amora FC na época de 1981/82)

A equipa do Amora FC tinha um trunfo importantíssimo na disputa do Campeonato Nacional da 1ª Divisão. O seu campo de jogos, em terra batida, causava imensas dificuldades aos opositores. No Campo da Medideira apenas o Vitoria de Setúbal e o Sporting CP venceram.

O Vitoria SC conseguiu arrancar no Campo da Medideira um empate a 2-2 para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1981/82. Na Taça de Portugal desta temporada defrontou também o Amora FC no Campo da Medideira, mas nessa partida, foi derrotado por 2-1 e assim eliminado da competição logo nos 16/avos de final.

No jogo disputado no Estádio Municipal de Guimarães para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1981/82, o Vitoria SC venceu categoricamente a equipa do Amora FC por 4-0, sendo este o pior resultado obtido pela formação amorense nesta competição.

(Amora FC na época de 1981/82)

(Plantel do Amora FC na época de 1981/82)
.
A temporada seguinte, a terceira consecutiva na 1ª Divisão Nacional, terá sido o início do declive do Amora FC. Nesta época não conseguiu atingir a meta da manutenção, terminando a prova em penúltimo, acabando relegado ao segundo escalão do futebol português.

O Amora FC, inicialmente treinado por José Moniz, que viria a ser substituído à 14ª jornada por António Medeiros, até começou muito bem a competição, alcançando bons resultados. Contudo, com o desenrolar da prova os maus resultados foram surgindo e consequentemente caindo na tabela classificativa até aos lugares de descida.

Nesta temporada de 1982/83 o Vitoria SC, treinado pelo jovem Manuel José, conseguiu empatar a 1-1 no Campo da Medideira. Já em Guimarães, o jogo ficou marcado por um redundante vitoria dos vimaranenses por números expressivos de 7-1.
.
Este jogo realizou-se a contar para a 27ª jornada do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1982/83 e foi arbitrado pelo juiz Vítor Gonçalves de Aveiro. Tratava-se de um jogo decisivo para ambas as equipas, numa competição que se encontrava bem perto do final.
.

(Amora FC na temporada de 1982/83)

Para o Vitoria SC, na luta pelo acesso às competições internacionais de clubes, a vitoria era importantíssima. Por seu turno, para o Amora FC, estava em causa a manutenção e como tal não poderia sair derrotado de Guimarães.

O jogo sorriu aos vimaranenses, que venceram e praticamente garantiram um lugar na Europa do futebol na temporada seguinte, aproveitando, nesta jornada, a derrota do Rio Ave FC na Madeira frente ao CS Marítimo por 3-0, e a derrota do SC Braga, em Setúbal, frente ao Vitoria FC por 2-1. O Amora FC, por seu turno, carimbou aqui o passaporte com destino à 2ª Divisão Nacional.

Neste jogo, o Vitoria SC realizou uma exibição espectacular a todos os níveis. Suportado pelo forte apoio da massa associativa, a equipa vimaranense conseguiu construir uma goleada verdadeiramente histórica por 7-1.

(Amora FC na época de 1982/83)

O Vitoria SC entrou bem no jogo marcando logo aos 12 minutos por intermédio do avançado brasileiro Paulo Ricardo. Praticamente na jogada seguinte o avançado amorense Ribeiro, ex jogador do Vitoria SC, empatou a partida a 1-1.

Contudo, aos 20 minutos de jogo, novamente por intermédio de Paulo Ricardo o Vitoria SC adiantou-se outra vez no marcador, que viria a ser ampliado, pelo defesa Amândio aos 31 minutos e pelo vimaranense Abreu ao 36 minutos na transformação de uma grande penalidade.

No segundo tempo, o Vitoria SC ampliou a vantagem, concretizando em golos a qualidade do seu jogo. Aos 50 e 52 minutos o avançado Flávio marcou para o Vitoria SC, fechando a contabilidade final, aos 83 minutos por meio do médio Nivaldo.

(Plantel do Amora FC na época de 1982/83)

Recordemos, ainda, os conjuntos apresentados por ambas as equipas naquela partida do final da época de 1982/83. O Vitoria SC de Manuel José alinhou da seguinte forma: Silvino; Gregório Freixo, Amândio, Alfredo Murça e Laureta; Nivaldo, Abreu e Paquito; Paulo Ricardo, Joaquim Rocha e Flávio. Na equipa vimaranense actuaram ainda Fonseca e Carraça, entraram aos 71 minutos para os lugares de Paulo Ricardo e Joaquim Rocha.

A equipa do Amora FC, dirigida por António Medeiros, alinhou assim: Botelho; João António, Laranjeira, Arnaldo e Babalito; Alberto, Valter e Baltazar; Caio Cambalhota, Ribeiro e José Rafael. No Amora FC jogaram ainda Camões, que entrou aos 45 minutos para o lugar de João António, e Marlon, que entrou para substituir Valter aos 58 minutos.

Após a descida de divisão, a crise abateu-se sobre o Amora FC, tal como aconteceu com quase todos os clubes da região de Setúbal, área do país que sofreu uma enorme depressão económica e desemprego a partir de meados da década de 80.

No final da época de 1984/85 acabou relegado à 3ª Divisão Nacional. Com Jorge Jesus como treinador iniciou em 1989/90 um caminho que o levaria à 2ª Divisão de Honra. Nesta temporada de 1989/90 subiu à 2ª Divisão Nacional e em 1991/92, ascenderia à 2ª Divisão de Honra, vencendo a Zona Sul com grande vantagem sobre o 2º classificado e onde a equipa alentejana do SC Campomaiorense se sagraria Campeão Nacional da 2ª Divisão.

Em 1992/93 disputou a 2ª Divisão de Honra, mas fruto do 17º lugar na classificação final voltou ao escalão da 2ª Divisão “B”. Na temporada seguinte, de 1993/94, o Amora FC foi o Campeão Nacional da 2ª Divisão “B”, depois de vencer a Zona Sul, com o treinador Ricardo Formosinho, antigo jogador do clube.

(Amora FC na época de 1992/93)

Na época de 1994/95 competiu novamente na 2ª Divisão de Honra, mas voltou a não conseguir a manutenção, terminando de novo a prova na 17ª posição e, concludentemente, relegado à 2ª Divisão Nacional “B”.

A partir de então a vida foi bem mais penosa para o clube, quer desportivamente, mas acima de tudo financeiramente, levando o Amora FC quase à ruína, fruto da participação em competições exigentes sem suporte financeiro e social.

(Amora FC na época de 1994/95)
.
Na temporada de 1995/96 o clube desceria à 3ª Divisão Nacional regressando à 2ª Divisão “B” em 1998/99, depois do 2º lugar obtido na Série F na época de 1997/98. Em 1999/00 foi novamente despromovido, apesar de ter regressado à 2ª Divisão “B” logo na época imediatamente seguinte.
.

(Amora FC na época de 1996/97)

Os problemas financeiros e a falta de subsídios camarários, fruto das dividas nomeadamente à Segurança Social, agoniaram ainda mais a vida do Amora FC, com reflexo naturalmente no desempenho desportivo daquele popular clube.

No final da época de 2004/05 o Amora FC desceu definitivamente à 3ª Divisão Nacional, escalão que actualmente milita na temporada de 2007/08 disputado a Série F, sem contudo ter ultrapassado a grave crise e económica que levou mesmo, na época de 2006/07 à falta de comparência da equipa a um jogo oficial por causa da greve dos jogadores.

(Amora FC na temporada de 2002/03)

(Equipa do Amora FC na época de 2004/05)

(Equipa do Amora FC na temporada de 2007/08)

Por fim, uma referencia ao mítico Campo da Medideira, ou Estádio da Medideira, hoje com piso relvado, tem desactivado os dois topos, permanecendo apenas utilizáveis as bancadas centrais. Um estádio que chegou a ter uma lotação oficial de 30.000 lugares, naturalmente, que a maioria em pé, tem actualmente apenas capacidade para cerca de 5.000 espectadores.


Autor: Alberto de Castro Abreu

Amigo Abreu,

Excelente trabalho, uma vez mais. Mesmo delicioso e com detalhes de que nunca tive conhecimento, ou que já haviam entrado nos horizontes do esquecimento.

Gostava de mensionar uns detalhes com respeito a fotos de 1979/80 e 1980/81.
Aqui vai:

(1) A foto que segue a foto do "(Plantel do Amora FC na época de 1980/81)" deve ser de 1979/80, não de 1980/81. Não tem lá as aquisições que o Amora fez no Verão de 1980.

(2) A foto que segue a foto do "(Equipa do Amora FC no Campo da Medideira na temporada de 1980/81)" também deve ser de 1979/80 e não de 1980/81. Não estou completamente certo, mas lembro-me dessa colecção de cromos (saída aí por Setembro de 1980) e parece faltarem as aquisições nesse grupo. Tem o Peixoto aí fotografado, mas o Peixoto penso que esteve no Amora de de 1979/80, acho que vindo do Estoril [e também parece ter lá o Luís Cruz, segundo da esquerda, em baixo].

(3) A foto que segue este texto "(No jogo disputado no Estádio Municipal de Guimarães para o Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1981/82, o Vitoria SC venceu categoricamente a equipa do Amora FC por 4-0, sendo este o pior resultado obtido pela formação amorense nesta competição.)" deve ser de 1980/81, e não 1981/82, por ainda lá ter o Diamantino (que havia ingressado no Boavista em 1981/82, eu creio [... em aquela eliminatória diabólica contra o Atl. Madrid de Hugo Sánchez e Ruben Cano].
 
Meu caro Dingo:

É muito provável que tenha inteira razão em todas as advertencias que faz as legendagens das imagens incluidas no texto, mas, com bem saberá, elas resultam de colecções de cromos, em que muitas das vezes eram utilizadas fotos de épocas anteriores, daí os lapsos apresentados.

Saudações Vitorianas,

Alberto
 
Amigo Abreu,

Lembro-me perfeitamente da maioria dessas fotas em colecções de cromos, e quando as colecções saíam no princípio da época, geralmente as fotos de equipa eram recolhidas do que havia da época anterior. Na altura, nós seguidores da bola e coleccionadores de cromos, nos apercebiamos do 'barrete' ràpidamente.
Tudo bem. Por exemplo, as fotos que têm o Narciso têm que ser de 1980/81 porque em 1979/80 o Narciso era do V. Setúbal e em 1981/82 ele era do outro Vitória, o de Guimarães. Aliás tem aqui no blog um post sobre o Narciso.

Uma coisa que gostava de mencionar é que no Amora também jogou o Matateu, aí por finais dos anos 60. Não sei, mas o Amora devia andar aí pela 3.ª Divisão Nacional na altura (ou talvez na Distrital de Setúbal).

A passagem dum jogador da nomeada do Matateu marca sempre a história dum clube menos realizado, e ainda mais quando esse jogador participa de êxitos durante a sua passagem pela referida equipa.

Um outro exemplo semelhante foi a passagem dum (outro) belenense pelo G.D. Chaves. Estou-me referindo ao Feliciano, que passou pela equipa flaviense aí por finais dos anos 50.
 
Toda a actualidade sobre futebol, comentada por 4 benfiquistas, 3 sportinguistas e 2 portistas num blog só:

http://amesaredonda.blogspot.com/

Também a actualidade futebolística é discutida no Águia de Ouro:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Visitem...

PS: Se quiserem adicionar à barra lateral nós fazemos o mesmo convosco!

Saudações bloguistas!
 
Caro Alberto

Sou Jornalista e gostei de ler o trabalho que aqui fez.
Gostava de trocar algumas impressoes sobre o Amora, precisava de algumas informações. Se me puder contactar agradecia.
O meu contacto é:
paulopedrosa@iol.pt

Obrigado
 
Gostei do que vi, mas faltam algumas épocas. No final dá um salto muito grande entre épocas. Convém mostrar não só as épocas boas como as menos boas.
 
CAROS AMIGOS AQUI ESTÁ UM EXCELENTE TRABALHO QUE ME PROVOCOU FORTES EMOÇÕES AQUELAS QUE O NOSSO AMORA NOS DEU PRINCIPALMENTE NAS ÉPOCAS DE 80/90 VIVA O AMORA
 
Caro amigo Abreu:

Obrigado pelo magnífico trabalho sobre este adorado clube que é o Amora FC.
Nasci em 1973, e o 1º jogo que me lembro, foi no ano subida à 1ª Divisão, de estar às cavalitas do meu pai no peão, na Medideira, e no fim do jogo, da grande alegria e da invasão do campo.
Recordo-me do 2-1 ao VSC, o 1º jogo que vi do Amora na 1ª Divisão (tenho uma vaga ideia de ter sido o Mundinho o marcador do Vitória, e infelizmente dos 7-1 (pela rádio), numa altura em que depois de derrotas em casa com Maritimo e Salgueiros o Amora estar praticamente com o destino traçado.
Já agora, por falar em resultados espectaculares, poderia deixar aquim um registo complemntar:
1980/81 Amora - Sporting: 3-0
1980/81 Amora - Ac. Coimbra: 6-0
1981/82 Amora - Benfica: 1-0
1981/82 Amora - FC Porto: 0-0
1981/82 FC Porto - Amora: 1-1
1981/82 Amora - SC Braga: 5-0
1982/83 Amora - FC Porto: 2-1

É sempre uma alegria recordar essas tardes de Domingo nesses longinquos anos, mas que jamais esquecerei.

Obrigado, e viva o Amora!!
 
Enviar um comentário



<< Home
Site Meter