Glórias do Passado: Temporada de 1967/68

 

Temporada de 1967/68


Com o final da época de 1966/67 fechou-se um ciclo de três épocas consecutivas com o francês Jean Luciano à frente do comando técnico da equipa do Vitoria de Guimarães. Para a nova temporada de 1967/68 o Vitoria SC contratou um novo rosto para o lugar de treinador principal.

A escolha recaiu em Júlio Cernadas Pereira, conhecido no mundo do futebol simplesmente por Juca, um técnico que ingressa no Vitoria SC depois de comandar a equipa do Sporting CP nos inícios da década de 60, onde conquistou dois títulos de campeão nacional concretamente nas épocas de 1961/62 e 1965/66.

Juca era um jovem treinador, precocemente conceituado pelos títulos conquistados e que na carreira de técnico apenas tinha conhecido um clube, precisamente o Sporting CP. Seria o Vitoria SC o segundo clube que iria comandar no seu percurso como treinador principal.
.
Integrou-se exemplarmente no clube e na cidade. Foi sempre um muito profissional no seu comportamento enquanto técnico do Vitoria SC, muito minucioso e com uma dedicação invulgar à causa, tornando-se, desde logo, por iniciativa própria, associado do clube.
.
(Juca abraçado a jogadores e dirigentes do Vitoria Sport Clube junto ao banco de suplentes no Estádio Municipal de Guimarães)
.
Esta época de 1967/68 fica ainda marcada pela conclusão das obras realizadas no Estádio Municipal de Guimarães, nomeadamente com a construção de balneários próprios para ser utilizados pelas equipas.

Ainda nesta temporada há um outro acontecimento, que pela sua curiosidade não deixa de ser uma decisão marcante na historia do Vitoria Sport Clube. A partir desta época o Vitoria SC passou a equipar, oficialmente, todo de branco, não só a camisola, como também os calções, que deixaram de ser pretos para serem usualmente também de cor branca.

Depois de mais de trinta anos de historia, praticamente desde a fundação do clube, com a sua equipa a vestir, habitual e oficialmente, camisola branca e calção preto, o Vitoria SC passou, nesta temporada, a ostentar um equipamento completamente branco, numa medida inovadora para a época, mas que se vem mantendo em vigor ate aos dias de hoje.

Quanto ao plantel do Vitoria SC para a nova época digamos que o mesmo sofreu poucas mexidas em relação àquele que tinha atacado a época anterior. Saíram apenas o avançado brasileiro Campinense, que havia sido uma desilusão, e Naftal e Miranda, este ultimo emprestado pelo FC Porto.

Em matéria de aquisições o Vitoria SC contratou o médio brasileiro Augusto, jogador que se revelaria importantíssimo não só nesta temporada de estreia na cidade berço, como nas épocas subsequente. Augusto era proveniente do Vitoria de Setúbal, mas havia chegado a Portugal na época de 1962/63 para representar o Sporting CP, clube onde chegou a ser treinador por Juca, profundo conhecedor das suas qualidades, de tal forma que terá solicitado aos dirigente do Vitoria SC a sua contratação.
.
Para reforçar a frente de ataque o Vitoria SC contratou ainda o avançado Manuel, um brasileiro goleador e ainda o guarda-redes Giesteira, que raramente seria utilizado na equipa principal dos vimaranenses.
.
(Plantel do Vitoria SC na época de 1967/68)
.
O Vitoria SC tentou ainda outras contratações que não se vieram a concretizar, as quais revelar-se-ia como essenciais, devido, essencialmente, à onda de lesões que fustigou a equipa vitoriana ao longo de toda a temporada.

Exactamente por esse motivo, a época de 1967/68 não começou da melhor forma para a equipa do Vitoria SC, contabilizando, desde logo, três derrotas consecutivas nas três primeiras jornadas do Campeonato Nacional da 1ª Divisão.
.
Perdeu no Estádio da Luz, frente ao SL Benfica, na jornada inaugural do Campeonato Nacional da 1ª Divisão da época de 1967/68, por 2-1. Na 2ª jornada, o Vitoria SC consentiu em pleno Estádio Municipal de Guimarães uma derrota por 0-2 ao Vitoria de Setúbal.
.
(Equipa do Vitoria SC em viagem para Lisboa)
.
Na visita ao Estádio do Restelo à 3ª jornada para defrontar o CF Belenenses o Vitoria SC perdeu por 3-2 e à 4ª jornada, novamente no Estádio Municipal de Guimarães, os vimaranenses voltaram a não conseguir vencer, consentindo um empate caseiro ao Leixões SC por 1-1.

Este mau arranque ficou a dever-se sobretudo à ausência de jogadores nucleares na equipa e ao plantel demasiado curto em soluções. Alias, chegou a cifrar-se em 8 o número de jogadores que se encontravam impedidos de dar o contributo à equipa por lesão.

A primeira vitória dos vimaranenses no Campeonato Nacional da 1ª Divisão na temporada de 1967/68 surgiu apenas à 5ª jornada da prova, quando o Vitoria SC foi vencer o FC Tirsense, no seu reduto, por 1-2.

À medida que se foram recuperando os lesionados o Vitoria SC começou a subir de produção, melhorando visivelmente os seus resultados e consequentemente a sua posição na tabela classificativa.

Em Guimarães, no seu Estádio Municipal, infra-estrutura que passou nesta época a possuir balneários próprios, o Vitoria SC, ainda no decorrer da 1ª volta, venceu o FC Porto, o FC Barreirense por 3-0 e na Povoa ao Varzim SC por 0-1.
.
Nesta primeira metade da principal competição portuguesa, outro resultado bastante positivo foi alcançado pelo Vitoria SC quando foi a Braga vencer o SC Braga por 0-1. Eram pois sinais demonstrativos e bem evidentes da recuperação encetada, de modo que ainda terminou a 1ª volta do Campeonato Nacional da 1ª Divisão na 6ª posição da tabela.
.
(Vitoria SC - Academica de Coimbra no Estádio Municipal de Guimarães)
.
Tal como havia acontecido no início do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, também a 2ª volta não começou de feição para a equipa do Vitoria SC. Derrota em casa frente ao SL Benfica por 0-4, derrota em Setúbal, frente ao Vitoria FC por 1-0 e nova derrota em Matosinhos frente ao Leixões SC por 3-1. Pelo meio apenas duas vitorias caseiras por 1-0 frente ao CF Belenenses e FC Tirsense.
.

(Vitoria SC - FC Tirsense no Estádio Municipal de Guimarães)

Depois de um conturbado momento, novamente fruto de algumas ausências significativas, o Vitoria SC voltou a recuperar, realizando boas exibições que o catapultaram de novo para um 6º lugar na classificação final do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de 1967/68, posição que repetia a alcançada no ano anterior.
.

Nesta 2ª volta, nomeadamente na ponta final, destacam-se as vitórias caseiras sobre o Varzim SC por 3-2, ao SC Braga por 2-0, ao Sporting CP por 1-0, e a conquista extra muros, no Barreiro, frente o FC Barreirense por 1-2.
.

(Vitoria SC - Varzim SC no Estádio Municipal de Guimarães)
.

(Vitoria SC - Varzim SC no Estádio Municipal de Guimarães)
.
(Vitoria SC - Sporting CP no Estádio Municipal de Guimarães)
.
(Vitoria SC - Sporting CP no Estádio Municipal de Guimarães)
.
(Vitoria SC - Sporting CP no Estádio Municipal de Guimarães)
.
Como acima se referiu o Vitoria SC foi o 6º colocado na tabela classificativa do Campeonato Nacional da 1ª Divisão, atrás de SL Benfica, Sporting CP, FC Porto, Académica de Coimbra e Vitoria de Setúbal respectivamente, contabilizando 27 pontos no global, decorrente de 12 vitorias e 3 empates, tendo concedido 11 derrotas. Ao longo da prova o Vitoria SC apontou 31 golos e sofreu 34.
.
Quanto a equipa do Vitoria SC, com as condicionantes já mencionadas, Juca utilizou maioritariamente o seguinte onze: o guarda-redes Roldão (19 jogos); a defesa com Gualter (17 jogos), Joaquim Jorge (19 jogos), Manuel Pinto (23 jogos) e Daniel Barreto (18 jogos); no meio campo Augusto (24 jogos), Artur (22 jogos) e Peres, o capitão de equipa (25 jogos); e na frente de ataque Manuel (20 jogos), Mendes (24 jogos) e Lázaro (18 jogos).
.
(Vitoria SC temporada de 1967/68)
.
Do plantel do Vitoria SC, Juca utilizou ainda os seguintes jogadores no número de jogos a seguir indicados: o guarda-redes Giesteira (9 jogos); o lateral Costeado (15 jogos), o defesa José Carlos (13 jogos); os médios Ribeiro (somente 1 jogos) e Silva (5 jogos); e os atacantes Vieira (4 jogos), Manafá (2 jogos), Bomba (1 jogo) e Castro (9 jogos).

Relativamente aos 31 golos apontados pela equipa do Vitoria SC ao longo do Campeonato Nacional da 1ª Divisão na época de 1967/68, forem distribuídos pelos seguintes autores: o brasileiro Manuel com 7 golos foi o máximo realizador da equipas. Depois Artur e Mendes, ambos com 5 golos, Manuel Pinto com 3 golos, José Carlos, Augusto, Peres e Lázaro todos com 2 golos cada, e por fim, Joaquim Jorge, Silva e Castro com 1 golo cada.

Na Taça de Portugal da edição da época de 1967/68 o Vitoria SC iniciou a sua participação eliminando o SC Olhanense, com duas vitórias, uma em Guimarães, na 1ª mão, por 9-1 e, na 2ª mão, por 0-3.

Já nos dezasseis avos de final eliminou a equipa do CAF Académico de Viseu, também com duas vitórias. A primeira alcançada no reduto visiense por 0-1 e depois em Guimarães, no Estádio Municipal por 3-1.
.
Na eliminatória seguinte o Vitoria SC não jogou apurando-se directamente para o quartos de final da competição onde foi defrontar o Vitoria de Setúbal. Em Guimarães, o Vitoria SC venceu por 1-0, com um golo do médio centro Peres. Na semana seguinte, no jogo da 2ª mão, o destino do Vitoria SC nesta ronda da Taça de Portugal, ficou traçado, com uma derrota por 3-1, no Estádio do Bonfim, com os dois primeiros golos a serem apontados dentro dos primeiros 7 minutos da partida.
.
(Vitoria SC - Vitoria de Setubal em Guimarães)
.
O Vitoria SC participou ainda na Taça Ribeiro dos Reis, onde desta feita disputou o apuramento para a fase final até ao fim da competição na sua série. Integrado na I Série o Vitoria SC foi o 3º classificado com 12 pontos, os mesmos do Leixões SC e SC Braga que foram respectivamente 1º e 2º posicionado. Alias, o Leixões SC, única formação da I Série a apurar-se para a fase final, chegou mesmo à final da competição, perdendo a conquista do troféu para o FC Barreirense que venceu por 2-0.
.
(Leixões SC - Vitoria SC no Estádio do Mar)
.
(Vitoria SC - SC Braga no Estádio Municipal de Guimarães)
.
(Vitoria SC - SC Braga no Estádio Municipal de Guimarães)
.
Ainda nesta época de 1967/68 registe-se ainda mais uma vitória do Vitoria SC no Campeonato Regional de Reservas da AF Braga e a conquista do Campeonato Regional de Juvenis, em mais uma vitoria, já incontáveis por demasiadas, nos escalões de formação.
.
(Vitoria SC - FC Porto no Campo da Amorosa)
.
(Vitoria SC em juvenis na época de 1967/68)
.
(Treinos dos jovens das escolas de formação do Vitoria SC)
.
(Miudos da formação do Vitoria SC a treinar na Amorosa)
.
No final da temporada de 1967/68, gozando um pouco do prestigio granjeado alem fronteiras pelo Vitoria SC, a equipa vitoriana deslocou-se aos Estados Unidos da América, repetindo uma digressão que havia realizado em 1964.
.
Nesta digressão ocorrida em Junho e Julho de 1968, o Vitoria SC disputou 3 partidas amigáveis contra equipas locais, que resultaram em outras tantas vitorias, fruto de exibições magnificas e convincentes.
.
(Comitiva do Vitoria SC na digressão aos EUA em 1968)
.
No primeiro encontro o Vitoria SC defrontou a equipa do Astros. O Astros era uma equipa de Fall-River, constituída na íntegra por jogadores profissionais brasileiros que não havia perdido qualquer jogo disputado ate aquela data. Por esse motivo, milhares de pessoas deslocaram-se ao Estádio Fall- River, lotando-o por completo, para assistir ao encontro entre o Vitoria SC e o Astros.

O Vitoria SC venceu brilhantemente a equipa do Astros por 2-0 colocando em perfeita euforia a colónia portuguesa em Fall-River. Em face desta derrota, surpreendente e alvo destaque noticioso nos EUA, logo em seguida foi marcado novo encontro entre o Vitoria SC e os Astros, que pretendiam desforrar-se do acontecido no primeiro jogo e provar que aquele desiderato não passava de um mero percalço.

O Vitoria SC entrou melhor naquele segundo jogo adiantando-se no marcador. A equipa do Astros, verdadeiramente acicatada, igualou numa fase em que dominava os vitorianos. Continuaram na mesma toada ofensiva, tentando a todo o custo ganhar o desafio ao Vitoria SC. Porem, a equipa do Vitoria SC era colectivamente intransponível e matreira o quanto baste e na ponta final do encontro voltou a marcar estabelecendo o resultado final em 2-1 a favor dos vimaranenses.
.
A verdade é que o Vitoria SC revelou-se simplesmente fantástico derrotando a famosa equipa dos Astros de Fall-River nas duas ocasiões. Alias, comentários do feito alcançado pelos vimaranenses ecoou em toda a região, ouvindo-se mesmo, da boca dos portugueses que ali residiam, que Fall-River, nunca havia visto um futebol com tanta qualidade como o apresentado pelo Vitoria Sport Clube.
.
(Comitiva do Vitoria SC em Fall-River nos EUA)
.
Além deste dois jogos, realizados frente ao Astros de Fall-River, o Vitoria SC efectuou uma outra partida contra o Borussia, jogo que os vimaranenses venceram naturalmente, desta feita, por números bem mais expressivos, redundantes 5-0.


Autor: Alberto de Castro Abreu

Hi, this is not so related to your page, but it is the site you asked me 1 month ago about the abs diet. I tried it, worked well. Well here is the site
 
Enviar um comentário



<< Home
Site Meter